FALTA AGENTES PENITENCIÁRIOS: E sobram problemas na papuda e risco para a sociedade

Por: Kadu Marques

11062323_859433320790271_1218448894860154457_n

Numero insuficiente de agentes, e superlotação, contribui para o risco de fugas

Já não é de hoje que o Distrito Federal enfrenta problemas na super lotação carcerária e não podemos esperar que as coisas piorarem com a lotação acima da capacidade as consequências podem ser terríveis para os presos, para os servidores  agentes penitenciários e a própria população. Segundo o Deputado Ricardo Vale, após visita ao Complexo Penitenciário da Papuda, na manhã de ontem (18). Para ele, o número reduzido de agentes agravaria os problemas e nesta semana, um detento fugiu e cerca de outros 40 detentos fizeram greve de fome.

O deputado Ricardo Vale (PT) que é presidente da Comissão de Direitos Humanos, Cidadania, Ética e Decoro da Câmara Legislativa, em sua visita ouviu familiares dos detentos que denunciaram o protesto e em seguida ouvimos a direção que confirmou juntamente com os presos, a greve decorreu em função dos descumprimentos dos direitos dos apenados, como o banho de sol e visitas, que estariam acontecendo á cada 15 dias, segundo eles este direito é semanal, revelou o deputado Ricardo Vale.

Para o diretor Elivaldo Ferreira de Melo, os banhos de sol continuarão permitidos nos espaços abertos de cada cela individual, o banho de sol coletivo não será permitido, pois á risco de atrito entre os grupos rivais. As visitas, a cada 15 dias, também não devem mudar. declara ainda que, se o estado não colocar mais agentes penitenciários ali imediatamente, além de os presos não terem seus direitos contemplados, isso pode comprometer a segurança do presídio.

Para o “Sindpen Sindicato dos Agentes Penitenciários” que também denuncia o déficit de profissionais. Seria necessário o dobro dos agentes que hoje atuam. Precisamos de agilidade no concurso público para o preenchimento imediato de 200 vagas, além do cadastro reserva de 900 agentes. Esse efetivo, diz o Sindpen, ainda não será suficiente, já que o DF tem 14 mil detentos, o dobro da capacidade.

Humilhação

papudaoperacao-620x465

Sofrimento no dia de visita para os familiares

Se para os detentos e os agentes penitenciários a situação é considerada crítica, a situação fica cada vez pior para os familiares que têm a intenção de realizar visitas á entes queridos que dizem sofrer o descaso e assédio moral por parte dos agentes. Por medo de represálias ou marcações, a mãe de um detento que prefere não se identificar (diz) sou moradora de Samambaia e tenho que madrugar para chegar ás 7h da manhã para visitar o meu filho, que está preso há um ano e dois meses por roubo. Os familiares dizem que tem que acampar ao relento, pois, esta é a única forma de conseguir entrar. Nós somos humilhadas. Obrigam-nos á correr na chuva ou no sol pra pegar uma senha. Já jogaram spray de pimenta, soltaram os cachorros em cima da gente, chutam nossas barracas dizendo que aqui não tem camping.

papuda-em-dia-de-visitaParalisação de visitas na Papuda provocou crise com familiares

Seguem dizendo, nos sabemos que eles cometeram erros e tem que pagar pra justiças e a sociedade, mas não é justo da forma que eles fazem com senhoras, crianças e jovens, não importa a idade, merecemos respeito, relata a mãe de um apenado do complexo da papuda.

Anúncios

O SUPER: Vice-governador e administrador Renato Santana

Por: Kadu Marques

renato-santana-super

Manda quem pode e obedece quem tem juízo

O vice-governador Renato Santana foi eleito para ser o homem mais capaz profissionalmente do Distrito Federal, á ponto de ocupar vários cargos e funções em menos de 3 meses de mandato ao mesmo tempo, isso no universo fictício da cabeça do governador Rodrigo Rollemberg (PSB). Mais uma vez a história do super vice-governador se repete, mais uma vez o mandato sofre varias variações conforme decisão do governador, em uma era moderna bem ou mau governada o Distrito Federal jamais passou por uma situação desta, onde o mandato de vice-governador fosse tão desrespeitado e usado como fantoche de um governo e secretariados desorientados.

Andando pelas ruas do Distrito Federal o povo se pergunta de qual planeta este homem veio? De onde ele tira o seu poder de competência? Como ele consegue estar em vários lugares ao mesmo tempo? E como ele resolverá os problemas das regiões que esta aos seus cuidados? A cidade de Vicente Pires com os seus problemas sociais e estruturais continuam sem as devidas soluções, o Guará também tem inúmeros problemas e logo não terá mais problemas por que o super vice-governador e administrador resolverá.

Este blog foi á cidade de Vicente Pires e  ouviu os moradores que segundo eles nada ou pouca coisa foi feito lá depois que o super vice-governador e administrador assumiu o cargo e que é muito difícil achar no gabinete e muito menos nas ruas o super vice-governador e administrador e agora ele será administrador do Guará, cuidando de uma cidade com 75 mil habitantes não achava ele, agora que não vamos achar mesmo, o governador esta perdido e não sabe administrar o estado assim (diz) Ana Beatriz moradora da cidade.

JEITINHO BRASILEIRO: Uma mania que leva á corrupção no Brasil

Por: Kadu Marques

Ministério-Público-do-Distrito-Federal-e-Territórios

“O que Você Tem a Ver com a Corrupção?

“Jeitinho”, expressão brasileira para um modo de agir informal amplamente aceito, que se vale de improvisação, flexibilidade, criatividade, intuição, etc., diante de situações inesperadas, difíceis ou complexas, não baseado em regras, procedimentos ou técnicas estipuladas previamente. “Dar um jeito” ou “Dar um jeitinho” significa encontrar alguma solução não ideal ou previsível. Por exemplo, para acomodar uma pessoa a mais inesperada em uma refeição, “dá-se um jeitinho”.

O “jeito” ou “jeitinho” pode se referir a soluções que driblam as normas, ou que criam artifícios de validade ética duvidável.

Pensando nisso o Ministério Público do Distrito Federal lança nesta quinta-feira (19) a campanha “O que Você Tem a Ver com a Corrupção?” em escolas públicas de Brazlândia. O evento, que tem como objetivo sensibilizar professores será realizado no Centro de Ensino Médio nº 1 de Brazlândia e terá a participação de 500 docentes.

O promotor de Justiça Paulo Vinicius Quintela de Almeida, coordenador da campanha, diz acreditar que a iniciativa cumpre um papel importante na educação dos jovens. “Nosso objetivo é promover uma reflexão sobre a atuação preventiva na formação das futuras gerações e provocar mudanças positivas no comportamento ético dos alunos”, afirma.

As ações ocorrem em dois turnos, com início às 9h30 e às 14h30. Os educadores receberão conteúdo pedagógico para orientar crianças e adolescentes sobre o tema.

Fonte: Ministério Público do Distrito Federal

G1