Corrupção no Brasil, um negócio que da lucro

Corrupção-2

O “jeito” ou “jeitinho” pode se referir a soluções que driblam as normas, ou que criam artifícios de validade ética duvidável. A expressão “jeitinho” no diminutivo em certos casos, assume um sentido puramente negativo, significando não só driblar mas violar normas e convenções sociais, uma forma dissimulada de navegação social tipicamente brasileira, na qual são utilizados recursos como apelo e chantagem emocional, laços emocionais e familiares, recompensas, promessas, dinheiro, e outros ou francamente anti-éticos para obter favores para si ou para outrem, às vezes confundido ou significando suborno ou corrupção.

 Veja as 10 maneiras que os políticos no Brasil encontraram um jeitinho.

  1. Me dá um dinheiro aí. CASO: Máfia dos fiscais rombo de  R$ 18 milhões nos anos de 1998 e 2008 na Câmara dos vereadores e servidores públicos de São Paulo. Comerciantes e ambulantes (mesmos aqueles com licença para trabalhar) eram colocados contra a parede: se não pagassem propinas, sofriam ameaças, como ter as mercadorias apreendidas e projetos de obras embargados.
  1. Olha essa mesada! em 2015 o Mensalão causou rombo de R$ 55 milhões na Câmara Federal. Segundo delatou o ex-deputado federal Roberto Jefferson, acusado de envolvimento em fraudes dos Correios, políticos aliados ao PT recebiam R$ 30 mil mensais para votar de acordo com os interesses do governo Lula.
  1.  Siga aquela ambulância em 2016 os Sanguessuga causaram rombo de R$ 140 milhões nas Prefeituras e Congresso Nacional. Investigações apontaram que os donos da empresa Planam pagavam propina a parlamentares em troca de emendas destinadas à compra de ambulâncias, superfaturadas em até 260%. Membros do governo atuavam nas prefeituras para que empresas ligadas à Planam.
  1. Pobre Amazônia a Sudam embolsou mais de  R$ 214 milhões entre 1998 e 1999 com a participação do Senado Federal e União. Dirigentes da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia ( SUDAM)   desviavam dinheiro por meio de falsos documentos fiscais e contratos de bens e serviços. Dos 143 réus, apenas um foi condenado e recorre da sentença. Jader Barbalho, acusado de ser um dos pivôs do esquema, renunciou ao mandato de senador, mas foi reeleito em 2011.
  1. Navalha na carne sera que dói? A operação Navalha  apropriou-se de R$ 610 milhões no ano de 2007 envolvendo Prefeituras, Câmara dos Deputados e Ministério de Minas e Energia. Atuando em nove estados e no Distrito Federal, empresários ligados à Construtora Gautama pagavam propina a servidores públicos para facilitar licitações de obras. Até projetos ligados ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e ao Programa Luz Para Todos foram fraudados. Todos os 46 presos pela Polícia Federal foram soltos.
  1. Bilhete premiado caso dos Anões do orçamento mais um rombo de R$ 800 milhões nos anos 1989 a 1992 a casa do poder maior mais uma vez estava envolvida Congresso Nacional. Sete deputados (os tais “anões”) da Comissão de Orçamento do Congresso faziam emendas de lei remetendo dinheiro a entidades filantrópicas ligadas a parentes e cobravam propinas de empreiteiras para a inclusão de verbas em grandes obras. Ficou famoso o método de lavagem do dinheiro ilegal: as sucessivas apostas na loteria do deputado João Alves.
  1. Cadê o fórum que estava aqui? O TRT de São Paulo  causou um rombo de R$ 923 milhões. O Grupo OK, do ex-senador Luiz Estevão do Distrito Federal, perdeu a licitação para a construção do Fórum Trabalhista de São Paulo. A vencedora, Incal Alumínio, deu os direitos para o empresário Fabio Monteiro de Barros. Mas uma investigação mostrou que Fabio repassava milhões para o Grupo OK, com aval de Nicolau dos Santos Neto, o Lalau, ex-presidente do TRT-SP.
  1. Precinho camarada só pra você. O Banco Marka gerou um prejuízo de de R$ 1,8 bilhão no ano de 1999 no Banco Central. Com acordos escusos, o Banco Marka, de Salvatore Cacciola, conseguiu comprar dólar do Banco Central por um valor mais barato que o ajustado. Uma CPI provou o prejuízo aos cofres públicos, além de acusar a cúpula do BC de tráfico de influência, entre outros crimes.
  1. Chama o Van Helsing caçador de vampiros. Os vampiros da Saúde roubou R$ 2,4 bilhões no ano de 1990 a 2004 no Ministério da Saúde. Empresários, funcionários e lobistas do Ministério da Saúde desviaram dinheiro público fraudando licitações para a compra de derivados do sangue usados no tratamento de hemofílicos. Propinas eram pagas para a Coordenadoria Geral de Recursos Logísiticos, que comandava as compras do Ministério, e os preços (bem acima dos valores de mercado) eram combinados antes. Todos os 17 presos já saíram da cadeia.
  1. Manda pra fora o Banestado nos anos de 1996 a 2000 causou  no Paraná Durante quatro anos, cerca de US$ 24 bilhões foram remetidos ilegalmente do antigo Banestado (Banco do Estado do Paraná) para fora do país por meio de contas de residentes no exterior, as chamadas contas CC5.

E o Brasil ainda continua nas paginas dos principais jornais nacionais e internacionais sempre o mesmo assunto a corrupção que não tem fim.

 Por: Kadu Marques

Anúncios

Mais um ato desastroso do governador Agnelo e sua cúpula

10891567_842666015785103_7385693244900140536_n

Não é de hoje que a população brasiliense espera por soluções para a crise que se instalou no GDF, nas últimas semanas foi travada uma batalha jurídica entorno da realização do réveillon, a discussão era, tem ou não tem dinheiro para realizar o evento na Esplanada dos Ministérios? e de onde vem?

O MP entendeu que o Distrito Federal enfrenta fortes crises especialmente nas áreas da saúde, educação, transporte público, limpeza urbana, pagamento de salários de servidores públicos e terceirizados, por tanto não é possível mais estes gastos que supera a mais de 2 milhões de reais, uma vez que não há recursos disponível em caixa, já para o Tribunal de Justiça a realização do evento não causaria maiores transtornos a população autorizando assim o GDF a realizar o evento.

Com a autorização em mãos o GDF preparou uma programação que não agradou a população, além da indignação da falência do estado o governo ainda vai gastar mais de 2 milhões com artistas que não representa o desejo coletivo. A pergunta é a quem o governador Agnelo quer agradar neste momento?

A verdade é que o governador Agnelo Queiros (PT) e o seu vise- Tadeu Filippelle (PMDB) estaria mais preocupado com a posse da presidente Dilma, mas para o povo este é só mais um descaso com a população, assim dizem o povo “que afundem o Distrito Federal, mas o  importante é festejarmos” uma forma irônica de enfrentar a crise.

Por: Kadu Marques

Decreto de Dilma devolverá liberdade à José Genoíno

Sem título-1vvvvvvv

Fonte: DP

O decreto assinado pela presidente da República, Dilma Rousseff, que concede indulto natalino a presos que obedecem critérios relativos a tempo de pena e comportamento. A defesa do ex-deputado e ex-presidente do PT, José Genoíno, deve estudar o decreto nos próximos dias para pedir que o benefício seja aplicado ao condenado no julgamento do mensalão. O indulto é um perdão que faz com que o restante da pena não seja cumprida. As regras para concessão do benefício são definidas pelo Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária.

Podem ser beneficiados, por exemplo, presos em regime aberto ou domiciliar, desde que falte oito anos ou menos para terminar a pena e tenham cumprido, no mínimo, um terço da punição. Presos com doenças graves comprovadas por atestado médico também são potenciais beneficiários.

A concessão do indulto não é automática. A defesa do condenado deve fazer um pedido à Justiça, mostrando que cumpre os critérios fixados pelo decreto. A partir daí, cabe ao Judiciário decidir se concede ou não o benefício. Histórico. Genoino foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no por corrupção. Sua pena foi fixada em 4 anos e 8 meses.

Atualmente, o ex-deputado está em regime aberto e já cumpriu um quarto do tempo total. O advogado Cláudio Alencar, que defende Genoíno, disse que ainda não viu o decreto e que deve examinar o texto e calcular precisamente quantos dias ele já cumpriu antes de pedir o indulto. Nesta semana, outro condenado pelo mensalão, o também petista João Paulo Cunha, recebeu autorização do STF para passar o fim de ano com a família.

Por: Kadu Marques

Governador Agnelo Queiros (PT) quer réveillon para fazer média na posse da presidente Dilma

Sem título-1vvvvv

Á 6 dias para o fim do  mandato do governador Agnelo Queiroz (PT) o impasse continua e a população do Distrito Federal cada vez mais dividida com a realização da festa de réveillon na Esplanada dos Ministérios, que esta estimada em pouco mais de R$ 2,1 milhões, uma tentativa desesperada do governador Agnelo para agradar a presidente Dilma em sua posse.

Mais de 200 mil pessoas entre moradores e turistas visitam a Esplanada dos Ministérios para curtir as festividades de réveillon, e este ano, eles tem um motivo maior para visitarem o planalto central, dia 1º de Janeiro a presidente Dilma Rousseff tomará posse, para o governador Agnelo é uma boa chance de manter uma aproximação cordial com o palácio do planalto, por isso luta para encher a cidade de turistas nestes dias.

Com a falta de recursos financeiros nos cofres públicos do GDF, e sem perspectivas de recebimento de dividas existentes a receber pelo governo, o Ministério Publica do Distrito Federal (MPDFT) no último dia 19 acionou a Justiça, pedindo uma liminar de suspensão da festa, o questionamento do MP é, de onde vêm os recursos que serão aplicados no evento?

A juíza Mara Silda Nunes de Almeida, acatou o pedido liminar do MP do dia 19.  Na justificativa a juíza ressaltou o caos que se instalou na cidade, especialmente no tocante à saúde, educação, transporte público, limpeza urbana, pagamento de salários de servidores públicos e terceirizados, além dos problemas decorrentes das fortes chuvas nos últimos dias, não há motivos para gastos tão elevados com festas em detrimento dos serviços básicos de que necessita a população do Distrito federal.

Mas esta briga esta longe de acabar, no dia seguinte (20), a Desembargadora do Tribunal de Justiça, Carmelita Brasil, revogou a liminar autorizando o GDF a efetuar os três pregões eletrônicos e realizar a festa. Na ação cautelar Carmelita alegou que á “não realização da festividade terá resultado nocivo à população”, ou seja a população não sera prejudicada, mas o MP já entrou com um pedido de revisão da liminar, reforçando o pedido de suspensão do evento.

Para Agnelo tentar encher a capital de turistas é mais importante do que o caos que existe na cidade, no momento a preocupação maior é com a posse da presidente Dilma e em manter os turistas para prestigiar este grande evento.

Por: Kadu Marques

O Suspense das Administrações, Ser ou não Ser

 images-5-3f-53f845e6071eadf663430fc8896d9a7c137c7892

Com a dura missão de escolher os administradores regionais, o governador eleito Rodrigo Rollemberg (PSB), estuda possíveis nomes entre os vários mencionados pela população local. O objetivo é escolher pessoas técnicas e capacitadas para ajudar a governar o Distrito Federal.

O tão esperado anuncio dos administradores regionais tem sido a pauta mais longa e indefinida do novo governo. Tantos são os candidatos, as duvidas, as certezas incertas e dias após dias as indicações vão ficando cada vez mais improváveis.

As comunidades já se manifestam o seu apoio aos prováveis candidatos, na Ceilândia Edilson Barbosa, Cruzeiro Hélio Tremendani e Salin Sinddartha, Núcleo Bandeirante Danúbio Martins, Itapoã Pastor Leiber, Paranoá Jota Rodrigues, Planaltina Fabiano Costa, ainda existem vários outros na disputa pela tão sonhada cadeira administrativa.

pagecats

Outro ponto que esta sendo analisado pelos futuros candidatos é o anuncio da extinção de administrações regionais com um numero menor de habitantes preocupando os candidatos ao cargo de administrador, mas esta, ainda será uma decisão que passará por estudos técnicos para viabilizar as reais condições de cada cidade satélites.

Como a proposta do governador eleito Rodrigo Rollemberg, é realizar eleições populares para a escolha dos administradores e nesse momento esta ideia estar adiada na primeiro fase, as escolhas será feita pelo o próprio governo ouvindo a população e lideranças politicas, não esquecendo os critérios técnicos e ser morador da cidade com ficha limpa.

Por: Kadu Marques

Conselho de Pastores apoiam Fabiano Costa para Administrador de Planaltina.

072

Planaltina é uma cidade de grande riqueza cultural e histórica prova é o Museu Histórico e Artístico da cidade que guarda vivos os registros de uma população que com muito trabalho ajudaram a construir a capital do Pais.

Nascido e criado em Planaltina Fabiano Costa (32) casado temente a Deus viu a cidade crescer, ainda jovem formou se em Gestão Publica e tinha um objetivo, contribuir para o bem estar da cidade e seus habitantes.

Homem simples e trabalhador atuou em funções importantes para a sua formação profissional, ex-assessor parlamentar e atualmente Diretor do fundo de esporte do DF, e com o apoio de varias entidades sociais e religiosas tais como: Copev conselho de pastores de Planaltina, recuperação caverna de adulão, mães creches irás, artesões de Planaltina e grupos de amigos Fabiano Costa concorre a vaga de Administrador de Planaltina.

fotos p

Apoiando Rodrigo Rollembeg na eleição do 2º turno para governador e com a sua experiência de ex-assessor parlamentar Fabio Costa acredita que cabe ao administrador buscar condições para implantar programas sociais para á juventude, trabalhar para a regularização dos lotes, incentivar a pratica do esporte e laser, desenvolver o eco-turismo gerando emprego e renda e viabilizar as obras de mobilidade urbana da cidade.

Por: Kadu Marques

Com apoio de amigos Jota Rodrigues entra na disputa pela administração do Paranoá.

10551012_543087932463092_8706016883717295935_n

A 20 minutos do centro da capital federal, Brasília. O Paranoá possui um comércio forte porem carente de industrias. Por este motivo a maioria de seus habitantes trabalha em Brasília ou no entorno. Com um aspecto de uma cidade pequena e charmosa, e com uma população estimada em pouco mais de 46 mil pessoas, bem localizada e particularmente planejada com uma única avenida principal que corta toda cidade.

José Rodrigues Alves (53) conhecido popularmente entre os amigos de “Jota Rodrigues” é o provável concorrente para ocupar a Administração Regional do Paranoá, morador na cidade desde 1969, é presidente da associação comercial da cidade, empresário no ramo de comunicação, casado e pai de 3 filhos.

Em sua visão pessoal o Paranoá é uma cidade dormitório e que precisa de políticas publicas voltadas as áreas do emprego e renda, entretenimentos e laser, mas reconhece que a cidade precisa ainda de muito mais atenção nas áreas de revitalização das avenidas comerciais, câmeras de monitoramento de segurança, construção da feira permanente, vila olímpica, e outros benefícios que atenda as necessidades da população. (diz)

paranoa

Nunca fui candidato á cargos eletivos, mas tenho visão inovadora para o crescimento da cidade, ligado ao grupo do governador eleito Rodrigo Rollemberg (PSB) e com o apoio de grupos e amigos pessoais coloco o meu nome  na disputa ao cargo de administrador.

Por: Kadu Marques